7 vantagens que o empréstimo online oferece

.

Esqueça, você não precisa mais se organizar e separar algumas horas do seu dia para ir ao banco solicitar um empréstimo. Atualmente, contratar um empréstimo online é fácil e pode ser um boa opção para sair das dívidas de forma segura, principalmente diante das incertezas econômicas do nosso país.

Veja algumas vantagens em fazer um empréstimo pela internet

1. Sem sair de casa

Mesmo precisando de um empréstimo, está sem tempo de ir ao banco? O empréstimo online é totalmente feito pela internet. Com essa facilidade, você troca as filas de banco pelo conforto do seu desktop e tem tempo suficiente para pesquisar as empresas que oferecem crédito pela internet.

2. Pouca burocracia

Todo mundo sabe que pedir dinheiro emprestado em bancos pode levar dias, afinal, é necessário preencher alguns papéis e esperar pela análise de crédito, para depois conseguir, ou não, pegar a quantia desejada.

No caso do empréstimo online, os procedimentos são simples e pouco burocráticos. Você faz a simulação pela internet, envia os documentos pelo computador e recebe a resposta em poucas horas.

3. Pode comparar

Nós já citamos essa facilidade, mas vale frisar que, diferente dos bancos, você pode comparar as taxas de juros de diferentes instituições da sua casa, no intervalo do trabalho ou até mesmo no caminho de casa.

O empréstimo online permite que você faça pesquisas e compare os benefícios que cada empresa oferece em poucos minutos pelo computador.

4. Fácil acesso ao crédito

Um dos maiores benefícios deste tipo de empréstimo é o fácil acesso ao crédito. Enquanto os bancos são extremamente exigentes com empréstimos, principalmente os pessoais, as instituições de crédito online aprovam e liberam os empréstimos com maior facilidade, principalmente se for feito com garantia de algum bem.

5. Transparência

Não precisa se preocupar, as plataformas de empréstimo online são confiáveis e seguras, há vários certificados digitais para confirmar isso, você pode realizar os procedimentos solicitados (simulação, análise de crédito, etc) sem preocupação. E o melhor, você não tem nenhum custo extra de contratação.

6. Mais opções de crédito

Você pode não conhecer, mas existem diferentes sites de empréstimo online. E mesmo que você esteja negativado, pode conseguir empréstimo em algum deles.

Antes de escolher a melhor empresa, procure um site confiável e pegue indicações com alguém que já fez o procedimento pela internet.

7. Ideal para emergências

Por mais que você se planeje, é impossível prever certas emergências. Uma vantagem do empréstimo online, na maioria dos casos a liberação do crédito é feita rapidamente. Então, se você precisa do valor para alguma emergência, não hesite em escolher essa opção.

Antes de procurar por uma instituição, organize as suas dívidas por ordem de prioridade e depois faça uma simulação no site da ISF. Se você ainda estiver com alguma dúvida, solicite um de nossos especialistas.

Tudo o que você precisa saber sobre o empréstimo empresarial

Se você deseja fazer um empréstimo para investir na sua empresa, mas tem muitas dúvidas sobre o assunto, é melhor entender como isso funciona e quais as vantagens, para não se precipitar e, assim, fazer uma boa escolha.

A primeira pergunta é: O que é um empréstimo empresarial?
Na maioria das vezes, empréstimos para empresas servem para investimentos ou para o pagamento de contas. Diferente dos empréstimos pessoais, existem linhas de crédito específicas para os empresariais, além de juros e parcelas que podem variar dependendo do valor e do objetivo. Este tipo de empréstimo pode ser feito com instituições financeiras, como bancos ou empresas de crédito orientado.

Quando contratar um empréstimo?

Um gestor sabe o momento certo para pedir um empréstimo. Se a sua empresa necessita de um capital imediato para quitar contas atrasadas, comprar bens ou fazer novos investimentos, esta é a opção certa.
Empréstimos para empresas são fundamentais para expandir um negócio e para pagar dívidas, mas você deve escolher com cautela qual a melhor opção para o seu negócio.

Tipos de empréstimos

Existem tipos diferentes de linhas de crédito, que podem mudar de acordo com a sua necessidade. Quando você for buscar por um empréstimo para a sua empresa, analise qual opção encaixa mais com a sua situação financeira. Veja algumas:

Empréstimo pessoal
Bastante comum, esse tipo de empréstimo é feito a partir de uma análise de crédito e pode ser conseguido em poucas horas, mas não está disponível para qualquer pessoa.

Empréstimo consignado
O valor desse empréstimo é descontado mensalmente no salário e também não é liberado para qualquer pessoa, é necessário ser aposentado, pensionista ou ter convênio com algum banco.

Cheque especial
Este empréstimo é prático por se tratar de um crédito pré-aprovado, mas os juros são mais altos em relação às outras opções. Como nesse caso não é necessário visitar um banco para consegui-lo, e o acesso ao dinheiro é mais fácil, você deve tomar cuidado e deixar para utilizá-lo apenas em emergências.

Empréstimo com garantia
Funciona como um refinanciamento do seu automóvel (carro ou moto) ou do seu imóvel (residencial ou comercial). Nele, você oferece o seu bem como garantia de pagamento, mas com um diferencial: nesse tipo de empréstimo os juros são mais baixos e as taxas são mais flexíveis.

Vantagens

Uma das maiores vantagens de se fazer um empréstimo empresarial só será percebida quando o seu negócio estiver com as finanças positivas. Tente fazer um contrato com uma taxa de juros fixa, assim, você pagará o mesmo valor contratado todos os meses, sem precisar refazer cálculos periodicamente.
Mas antes de escolher qual a melhor forma de solicitar um empréstimo, faça um planejamento financeiro para ter certeza de que conseguirá pagar as parcelas.

 

Primeiros passos

Antes de tudo, identifique qual será a finalidade do seu empréstimo empresarial. Ele pode ser destinado para melhorar a estrutura da sua empresa, para comprar novos equipamentos, para pagar dívidas ou até mesmo para duas ou mais opções diferentes.

Depois de decidir qual a finalidade do valor contratado, crie um plano de negócios. O objetivo desse documento é mostrar que você conseguirá arcar com as dívidas antes que o empréstimo seja viabilizado.
Por fim, encontre uma instituição financeira que case com

os seus objetivos. Faça uma análise de instituições e de diferentes linhas de crédito antes de escolher qual será melhor para o seu negócio. Leve em conta os prazos, juros e limites, todos esses aspectos farão diferença no valor final do seu empréstimo.

Você também precisa saber de uma coisa muito importante: não há obrigatoriedade em pedir empréstimo para sua empresa através do seu CNPJ, o ISF consegue avaliar as melhores opções para sua empresa também através do seu CPF.

Agora que você já entende como funciona um empréstimo empresarial, deve simular condições que enquadrem no seu negócio e ofereçam o valor que você precisa para investir na sua empresa.

 

O ISF Crédito, através da nossa plataforma, busca em todo o mercado financeiro as melhores linhas de crédito, basta fazer uma simulação e nos dar informações para que possamos entender o seu perfil. Acesse o nosso site e faça uma simulação gratuita.

Como conseguir capital de giro para sua empresa

Você sabe o que é o capital de giro? Bom, para quem sabe, a pergunta pode parecer óbvia, mas tem todo mundo que começa um negócio próprio sabe identificá-lo ou mesmo reconhecer a sua importância para os negócios.

Em resumo, capital de giro é o dinheiro necessário para manter o funcionamento da empresa, como pagamento de salários, manutenção do imóvel, energia elétrica etc. Temos um artigo detalhado sobre  como calcular o capital de giro da sua empresa.

Se os ativos estão maiores que os passivos, sua empresa tem capital de giro adequado para financiar as operações. Se o passivo for maior que o ativo, atenção: a empresa está com falta de recursos. E perceber isto tarde demais pode significar atraso no pagamento de fornecedores, de salários… em resumo: dívida.

Existem alguns meios de se precaver e evitar que as operações da empresa sejam prejudicadas, confira:

Antecipação de recebíveis

Como o próprio nome sugere, a antecipação de recebíveis faz o dinheiro a ser recebido no futuro pela empresa se tornar um caixa presente. As instituições financeiras e demais organizações neste ramo de atuação assumem o risco deste recebimento futuro. Os juros irão variar conforme o tempo em que o cliente demorar para compensar o crédito oferecido, por isso é importante ficar atento.

Empréstimo

Esta é uma opção muito comum tanto para empresas que possuem créditos a receber, quanto entre aquelas que não possuem. Com o planejamento certo, é possível encontrar as menores taxas de juros e condições de pagamento, além de criar as melhores estratégias para quitar o empréstimo. O crédito concedido no empréstimo leva em conta o porte da empresa, o que pode ser algo positivo para garantir o fôlego certo nas operações.

 

Se você precisar de ajuda com capital de giro, o ISF Crédito pode te ajudar. Reúna seu orçamento, acesse nosso site e faça uma simulação. Em caso de dúvidas, entre em contato por meio dos nossos canais de atendimento.

 

O que você precisa saber sobre Planejamento Financeiro

O ano já passou da metade e você ainda não tirou o seu negócio do papel? No post de hoje, trazemos um tema que pode te ajudar a dar um pontapé inicial: planejamento financeiro.

Para começar é importante entender que o planejamento financeiro é uma análise, ampla e ao mesmo tempo detalhada, das necessidades do seu negócio, com ela entendemos, por exemplo, quanto e onde o dinheiro será empregado.

O que você precisa saber sobre Planejamento Financeiro
(Foto: Banco de imagens)

Com isso em mente, partimos a entender os gastos do seu negócio. Eles são divididos em:

Investimentos fixos: quantia reservada para adquirir os bens necessários para fazer seu negócio funcionar de maneira apropriada. Assim, se você vai abrir uma padaria seu investimento fixo vai ser gasto com forno, freezers e vitrines, por exemplo.

Investimentos financeiros: são destinados a formação do capital de giro para o empreendimento, compreendendo, por exemplo, a aquisição de mercadoria e formação de estoque. É com esse dinheiro que você compra os ingredientes para os produtos confeccionados na padaria, além daqueles que você revende como suco e refrigerante. Além disso, o investimento financeiro envolve a formação de um caixa inicial para o negócio.

Investimentos pré-operacionais: são aqueles feitos antes do início das atividades e geralmente estão associados a questões burocráticas ou estruturais, como reformas de imóveis e taxas para registro da empresa. Como todos os empreendimentos, uma padaria precisa de registros, licenças e alvarás para que possa funcionar.

O que você precisa saber sobre Planejamento Financeiro
(Foto: banco de imagens)

Ao final de todos esses cálculos e pesquisas de preços, você consegue chegar à quantia necessária para abrir o seu negócio. Assim, some os investimentos fixos, os financeiros e os pré-operacionais para obter o investimento total.

Com esse valor total em mãos, você é capaz de buscar os recursos para tirar tudo do papel. Nesse momento, o ISF pode te auxiliar como seu guia financeiro, analisando as opções do mercado para encontrar a melhor solução de crédito para você. Acesse nossa plataforma e faça uma simulação: www.isfcredito.com.br. Em caso de dúvidas, entre em contato com nossos canais de atendimento

Entenda de uma vez o que é e como uma fintech pode te ajudar

A palavra “Fintech” pode parecer estranha, mas esse novo tipo de empresa vem mudando algumas estruturas do mercado financeiro que estão diretamente ligadas à você. Resultado da junção entre as palavras financial e technology, finanças e tecnologia, essas empresas criam inovações na forma de lidar com as finanças, tornando seus serviços mais eficientes e com menos burocracia.

(Foto: banco de imagens)

Atualmente existem vários tipos de fintechs trabalhando para transformar um pouco do que conhecemos ou conhecíamos. Exemplo disso são os bancos digitais, em que já é possível criar uma conta em um banco por meio de um aplicativo e ter todas as suas transações realizadas por meio da internet, evitando filas e deslocamento.

Outro destaque no setor das fintechs são as empresas ligadas ao crédito que, com a regulamentação do Banco Central, podem ofertar crédito sem passar pelos Bancos utilizando apenas suas plataformas digitais. Na prática isso aumenta a concorrência ajudando na diminuição dos juros.

(Foto: Banco de imagens)

É assim, unindo a tecnologia de inteligências artificiais e inovações disruptivas, que as fintechs têm realizado mudanças no mercado financeiro, atendendo à demandas de um público cada vez mais exigente e em busca de praticidade. O ISF é uma dessas empresas, atuando como fintech de crédito. Trabalha como seu guia financeiro, buscando em todo o mercado financeiro as melhores soluções de crédito para colocar suas ações em prática. Entre em nossa plataforma e faça uma simulação. Em caso de dúvidas, entre em contato com nossos canais de atendimento.

 

Os 3 grandes erros ao lidar com o capital de giro

Capital de giro é, basicamente, o dinheiro que circula dentro do negócio e  mantém uma empresa funcionando durante um período de tempo.

Por ser uma reserva de recursos, saber administrar o capital de giro é muito importante para a vida financeira do seu negócio. Assim, trazemos para você os 3 principais erros na hora de lidar com o capital de giro da sua empresa:

  1. Contar com dinheiro ainda não disponível: o dinheiro de contas a receber faz parte das entradas, mas ele não deve ser um elemento de grande importância nas contas para fechar o mês, já que imprevistos podem acontecer e essa quantia não entrar no caixa. Assim, não comprometa um dinheiro que ainda não tem em mãos.

    Como lidar com capital de giro
    (Foto: banco de imagens)
  2. Desequilíbrio de prazos: esse erro está ligado ao primeiro e consiste no fato de seus prazos de pagamento e de recebimento não terem um equilíbrio, ou seja, você concede um prazo maior aos seus clientes do que aquele que seus fornecedores dão a você. Assim, você não recebe, mas tem que pagar, o que causa um desequilíbrio no capital de giro. Para evitar isso, negocie os prazos.
  3. Estoque muito maior do que as vendas: manter o estoque em dia garante que sua empresa não tenha nenhum produto em falta e isso é bom. Entretanto, o problema nesse cenário é quando o volume no seu estoque é muito maior do que seu volume de vendas, isso faz com que as mercadorias fiquem paradas e, consequentemente, seu dinheiro também, além disso, quando o produto da sua empresa é perecível, o seu prejuízo pode ser grande. Assim, entenda o fluxo de vendas de sua empresa, calcule bem sua necessidade de estoque e pense antes de aproveitar o preço baixo de alguns produtos, pois, no final das contas, o barato pode sair caro.

    Capital de giro
    (Foto: banco de imagens)

Nesse contexto, alguns fatores podem te ajudar a lidar com a administração do capital de giro: o fluxo de caixa, que já falamos aqui no blog e te mostra as necessidades da sua empresa e o ISF Crédito que é seu guia financeiro e te auxilia encontrando a melhor solução de crédito para a sua empresa. Acesse nossa plataforma e faça uma simulação: www.isfcredito.com.br. Em caso de dúvidas, entre em contato com nossos canais de atendimento.

MEI e Simples Nacional: quais são os impostos?

Se uma das suas metas para 2018 é tirar seu negócio do papel e se tornar o seu próprio chefe, o ISF te ajuda com uma das questões que envolvem a abertura de uma empresa: os impostos.

Impostos MEI
(Foto: banco de imagens)

Atualmente, no Brasil, existem 93 tributos entre impostos, contribuições, taxas e contribuições de melhoria, e uma parte destes é direcionada aos empresários. Entretanto, desde 2007, donos de micro e pequenas empresas têm algumas facilidades nesse quesito, trata-se do Simples Nacional e do Micro Empreendedor Individual (MEI).

– Simples Nacional: é o regime tributário direcionado à micro e pequenas empresas que tenham um faturamento máximo de R$ 4,8 milhões por ano. Ao optar por esse sistema, o empresário passa a recolher todos os tributos de uma vez só, a partir do Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS), cujo valor é calculado por um sistema disponível no site do Simples Nacional.

Imposto simples nacional
(Foto: banco de imagens)

Um empreendedor no Simples Nacional faz o recolhimento dos seguintes impostos:

-Imposto sobre a Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ)

-Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI)

-Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL)

-Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins)

-Contribuição para o PIS/Pasep

-Contribuição Patronal Previdenciária (CPP)

-Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e Sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS)

-Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS).

Um ponto importante é que, a partir do começo de 2018, entretanto, o governo federal estabeleceu que quando o faturamento da empresa exceder R$ 3.6 milhões ao ano (limite do Simples até 2017), impostos como ICMS e o ISS serão cobrados de forma separada.

Impostos para MEI e simples nacional
(Foto: banco de imagens)

-Micro empreendedor individual (MEI): como o próprio nome diz, o MEI é direcionado à empreendedores individuais, assim, para se encaixar nesse regime não é possível que a empresa tenha sócios ou que o empreendedor seja sócio de outra empresa. Além disso, é exigido que o negócio em questão tenha um faturamento anual de, no máximo, R$ 81mil.

Um dos principais benefícios do MEI é a isenção do pagamento de impostos federais, como PIS e IPI. Assim, é cobrado do empreendedor apenas:

-INSS

-ICMS

– ISS

Entretanto, caso  o empreendedor contrate funcionários, ele terá que pagar outros impostos.

Estes são algumas das cobranças que vão te acompanhar mensalmente. Entretanto, também é preciso ficar atento aos gastos diretamente relacionadas à abertura de uma empresa, seja ela pelo regime do Simples ou pelo MEI, como registro de marca, compra de instrumentos importantes para o seu negócio e até arcar com um espaço para colocar tudo em prática.

Nestes gastos, o ISF também pode te ajudar. Reúna suas despesas, acesse nossa plataforma e faça uma simulação. Em caso de dúvidas, entre em contato por meio dos nossos canais de atendimento.

O que é e como fazer um fluxo de caixa

Administrar um negócio, seja ele pequeno, grande, no começo ou já bem estabelecido, não é fácil e muitas vezes o maior problema está em lidar com as finanças. Entretanto, a solução pode ser simples: começar pela confecção de um fluxo de caixa.

Com o fluxo de caixa você organiza todos as receitas e despesas de sua empresa em uma só planilha. Sim, aquela velha, mas importante, dica de economista: anote seus gastos e controle suas finanças.

Como fazer o fluxo de caixa
(Foto: banco de imagem)

Anotar tudo pode parecer algo muito simples, mas na prática isso não é feito como deveria, e é capaz de trazer um efeito muito positivo para o seu negócio. A partir da planilha de fluxo de caixa, você consegue:

  • ter uma noção real de quanto você gasta em cada setor da sua empresa;
  • planejar os próximos meses de operação;
  • lidar com possíveis dívidas;
  • entender como está a evolução das vendas de sua empresa;
  • saber no que deve investir para crescer;
  • saber se precisa de um empréstimo;
  • identificar possibilidades de novos tipos de venda, por exemplo, promoção;

    Planilha fluxo de caixa
    (Foto: banco de imagens)

Enfim, o fluxo de caixa te dá um raio-x das finanças do seu negócio. Para fazer essa planilha existem algumas ferramentas, das mais simples até as mais complexas, mas para te ajudar a começar esse planejamento disponibilizamos um modelo de fluxo de caixa através do link abaixo:

CLIQUE AQUI PARA BAIXAR A PLANILHA GRATUITA

Quando você abrir a planilha vai perceber que seu preenchimento é bem fácil:

  1. Comece pelas entradas de dinheiro, anote os resultados das vendas, sejam à vista ou à prazo, e de outros recebimentos.
  2. Em seguida considere as saídas de dinheiro, de todas as formas que ela ocorra, desde pagamentos dos funcionários e fornecedores até contas de internet e telefone.
  3. Com os valores finais é hora de calcular o resultado de caixa, assim subtraia as saídas das entradas.
  4. Para saber qual o seu caixa final, some o resultado do item acima com a quantia que você já tinha em mãos do período anterior.

Se você perceber que o seu negócio precisa de ajuda, o ISF te auxilia como seu guia financeiro, encontrando a melhor solução de crédito para capital de giro e investimentos em sua empresa.  Acesse nossa plataforma e faça uma simulação: www.isfcredito.com.br. Em caso de dúvidas, entre em contato com nossos canais de atendimento.

As 5 dicas que você precisa para ser um empreendedor de ALTO IMPACTO

Empreender é mais do que simplesmente abrir um novo negócio. Ser empreendedor significa querer sair um pouco do padrão, procurar inovar e ir em busca de crescimento para si e as pessoas ao redor.

Empreendedor de alto impacto
(Foto: banco de imagens)

Sabemos que não é fácil ser tudo isso, mas só com um ponta pé inicial é possível fazer a transformação que um empreendedor de alto impacto produz. Então trazemos para você 5 dicas que vão te levar ao caminho do empreendimento de alto impacto:

  1. Comece com o que você conhece: dê atenção aos seus talentos, aquilo que você faz como hobbie pode virar um negócio lucrativo. Se você quer começar um negócio, comece pelo que você conhece e sabe fazer, não precisa ser nada muito mirabolante, mas se você faz bem, já é um passo importante.
  2. Comece pequeno, mas sonhe grande: é impossível começar algo novo já com sucesso garantido, algumas das maiores empresas do mundo nasceram em garagens ou até dormitórios de Universidades. O importante é ter objetivos, sonhar alto te incentiva a continuar, mesmo com dificuldades.

    Como ser um bom empreendedor
    (Foto: banco de imagens)
  3. Não se prenda ao plano de negócio: Ter uma organização, um plano de ação para os negócios é importante, mas não se prenda completamente a ele, pois isso pode te impedir de inovar e correr riscos que, na maioria das vezes, são necessários para se tornar um empreendimento de alto impacto.
  4. Procure investimentos e ganhe conselhos: é muito difícil fazer tudo sozinho, então não hesite em pedir ajuda, ouvir conselhos de pessoas experientes no ramo pode te auxiliar a evitar problemas, por exemplo. Essa ajuda também inclui as finanças, procure investidores, pessoas dispostas a te apoiar nesse desafio.
  5. A experiência te leva mais longe: não estamos falando de experiência de anos, mas um pequeno começo, entender sobre seu ramo de negócio é um bom exemplo. Basicamente, “empreendedores sempre precisam de experiência prévia, mas não muita a ponto de fazê-los evitar riscos e deixarem de ser flexíveis”.

Além de todas essas dicas, o ISF pode te ajudar como seu guia financeiro, auxiliando a encontrar a melhor solução de crédito para capital de giro e investimentos em sua empresa,  entre em nossa plataforma e faça uma simulação. Em caso de dúvidas, entre em contato com nossos canais de atendimento.

*Baseadas em conteúdo da Endeavor Brasil.

Essas dicas vão te ajudar a tirar seu negócio do papel

Se você está entre os 66%* dos brasileiros que querem abrir o próprio negócio para ter mais liberdade e autonomia, mas não sabe por onde começar, nós te ajudamos a tirar seu negócio do papel.

Colocar seu negócio em prática
(foto: banco de imagens)
  1. Decida qual negócio você vai abrir: essa definitivamente é a primeira coisa que você tem que fazer, então pense em mercados que você gosta e, principalmente, que tenha alguma proximidade ou identificação;
  2. Pesquise, entenda, estude: Se você vai começar um negócio precisa entender e conhecer o ramo no qual vai se inserir, então não poupe tempo adquirindo conhecimento sobre ele, faça cursos, converse com outras pessoas do meio ou leia sobre o assunto.
  3. Faça orçamentos: com toda a teoria definida, vamos em busca da prática. Então comece a orçar o que é necessário para abrir as portas do seu negócio, desde o quadrinho da parede até os equipamentos imprescindíveis
  4. Levante o dinheiro: com todos os orçamentos em mãos é hora de levantar o dinheiro necessário para tirar as compras do papel. Atualmente a melhor opção em termos de crédito tem sido o empréstimo com garantia, a gente já falou sobre ele aqui no blog, mas de forma resumida: no empréstimo com garantia você utiliza um bem, seja um imóvel ou um veículo, como garantia para obter seu crédito e a vantagem é que você tem juros menores e um prazo maior para pagar.

    Juntar dinheiro
    (Foto: banco de imagens)
  5. Coloque em prática com inteligência administrativa: agora que tudo já saiu do papel é hora de colocar em prática todo o conhecimento que você adquiriu lá no passo 2 e mais, não “trocar os pés pelas mãos”, é preciso ter inteligência administrativa, não deixar as contas de lado e entender que tudo leva um tempo para dar certo, mas se você chegou até aqui, está no caminho certo.

Sabemos que tirar um sonho do papel não é fácil e talvez o fator dinheiro seja um dos maiores empecilhos, na verdade a falta de capital é o que impede 49%* das pessoas que querem abrir seu próprio negócio a fazê-lo. Então, se esse for o seu problema, se você precisa de crédito para colocar seus planos em prática ou para manter ele funcionando com capital de giro necessário, o ISF Crédito te auxilia ajudando a encontrar a melhor solução para você. Acesse nossa plataforma e faça uma simulação.

*Fonte dos dados