Faça do seu estoque um grande aliado!

Com vários projetos que serão colocados em ação neste novo ano, a sua empresa deve estar preparada para suportar todas as demandas planejadas e saber contornar os imprevistos, caso algum apareça. E você sabia que o seu estoque pode ser um grande aliado para o seu empreendimento? Confira o nosso artigo e conheça algumas dicas para saber usar o estoque sempre a seu favor!

 

 

Fique de olho no mercado:

 

Se a matéria-prima que o seu negócio usa pode ser armazenada por uma grande quantidade de tempo, então é sinal de que o seu estoque pode ajudar você a economizar. Isso porque, mesmo já tendo suprimento o suficiente para a demanda atual, você pode aproveitar os preços baixos para comprar, armazenar e usar futuramente.

 

Então, fique sempre de olho no mercado, observe como o preço tem variado, pesquise e fique sempre atento aos descontos.

 

 

Estabeleça um limite para o seu estoque:

 

Como falamos acima, você deve aproveitar os preços baixos que aparecerem para nutrir o seu estoque. Mas digamos que você encontrou o material que precisa por um preço imperdível e quer comprar o máximo possível para estocar.

 

Agora que você completou o seu estoque, é preciso lembrar que o dinheiro gasto nesse material ficará “parado”, pois o produto só será usado futuramente. E se, em um curto prazo aparecer algo que afete a economia da empresa, o dinheiro investido em parte do material estocado poderia auxiliar a sua empresa a solucionar o imprevisto em questão.

 

Uma grande dica para não ter esse problema é estabelecer um limite máximo para os materiais armazenados. Assim, você não investe toda a sua verba disponível (tendo um montante livre para auxiliar quando precisar) enquanto não deixa o seu estoque ficar baixo.

 

 

Planeje o uso do seu material:

 

Após conseguir todo o material que precisava, também é preciso planejar bem o que precisa ser vendido rapidamente, afinal, a data de validade é uma das grandes inimigas dos estoques.

Também é preciso observar quais itens podem sofrer uma queda de preço para atrair o consumidor e quais serão as estratégias de vendas que funcionarão para dar vazão aos produtos.

 

 

Viu só como é possível fazer do seu estoque um grande aliado para a sua empresa? E se, mesmo com o armazenamento em dia, o seu empreendimento precisa de um crédito orientado para solucionar alguns problemas econômicos, o ISF está pronto para te atender! Entre em contato com os nossos profissionais clicando aqui.

Como está o seu planejamento para 2022?

Sendo um ano de recuperação do lockdown causado pela pandemia, 2021 possibilitou que as vendas e os comércios voltassem às suas atividades, mesmo que de forma reduzida. Com o avanço das vacinas e das diversas medidas que auxiliam a segurança pública, a tendência foi de uma retomada econômica em passos lentos.

Analisando essas mudanças no cenário mercadológico, é fácil compreender que a sua empresa precisa se preparar para acompanhar o ritmo que virá em 2022. Por isso, traremos algumas sugestões que podem cooperar nas suas vendas.

 

Vendas híbridas:

Como a pandemia “congelou” o tradicional atendimento físico/presencial, muitos comércios se adequaram para as vendas online. Se reinventar no modelo de entregas foi a grande saída para que muitas empresas não entrassem em colapso econômico. 

Mas, mesmo com a praticidade dos pedidos online, alguns segmentos alcançam uma maior efetividade nas vendas com a presença dos clientes no espaço físico. Por isso, uma boa forma de aproveitar a volta das atividades comerciais, sem expor demais a segurança do seu público, são as vendas híbridas.

Ofereça a praticidade das vendas à distância e a segurança de receber o cliente, para que ele(a) confira os seus produtos pessoalmente. 

 

Estoque adequado:

Outro fator que auxilia qualquer negócio a ficar preparado é o estoque, porém, é preciso analisar direito antes de armazenar o seu material.

Querendo ou não, sempre devemos estar “com um pé atrás” antes de tomar qualquer decisão, afinal, vimos como a pandemia da Covid-19 afetou o mercado em pouquíssimo tempo e prejudicando vários empreendedores.  Então, antes de alimentar o seu estoque, analise o seu número de vendas e compare com a quantidade de vezes que você contatou os seus fornecedores.

Dessa maneira, você terá um estoque grande o suficiente para suprir as suas demandas, sem se arriscar e ficar com o prejuízo caso alguma outra situação grave apareça e bloqueie as vendas novamente. 

 

Não deixe que os imprevistos te afetem:

Querendo ou não, a vinda da Covid-19 deixará sequelas em várias perspectivas que vivemos (desde a vida pessoal e o convívio com os outros, até no âmbito profissional). Contudo, isso nos possibilitou perceber que devemos estar sempre preparados para ocasiões atípicas.

Expandir o contato do seu comércio com o público, investir nos canais de venda e não se prender apenas a um método comercial permite que as suas vendas sejam feitas de diversas formas.

Analisar bem qualquer investimento e perceber o momento ideal em que ele deve ser feito também é outro fator que auxilia a evitar prejuízos e dívidas indesejadas.

 

E como você tem se preparado para 2022? Entre em contato com os nossos especialistas, faça a simulação online para a sua empresa ou solicite o seu crédito especial clicando aqui!

Saiba como a comunicação é fundamental nas vendas da sua empresa

Conforme uma determinada empresa vai crescendo e ganhando espaço no mercado, o seu porte de vendas e a capacidade de atender uma grande demanda de clientes vão aumentando. Porém, em certas situações, a empresa não pode depender do “boca a boca” para ganhar a confiança dos consumidores e garantir as suas vendas.

 

Mas por onde eu irei me comunicar?

 

Se a incerteza impede ou atrapalha as decisões que devem ser tomadas em relação à comunicação, lembre-se que analisar o cenário e o público sempre esclarece as dúvidas e auxilia na organização das ações que serão tomadas.

 

Com a modernização e a tecnologia em nosso dia a dia, a comunicação online é uma opção essencial para alcançar as pessoas. Mas lembre que a tela do celular e do computador não são os únicos lugares que você pode chamar a atenção do cliente! Então, analise as possibilidades e os veículos de comunicação que cercam a rotina de quem você quer anunciar.

 

 

Não esqueça do seu ponto de venda:

 

Além da comunicação Out of Home (veículos de comunicação presentes em lugares públicos), o ponto de venda também é fundamental para “conversar” com o cliente. Então, não deixe de aproveitar o espaço físico para mostrar quem é a sua empresa, seus valores e seus diferenciais.

 

Outra forma de se beneficiar da comunicação no ponto de venda é criar e anunciar alguma promoção exclusiva para quem visita o seu estabelecimento. Crie dinâmicas que geram descontos, brindes e benefícios semelhantes que atraem a atenção dos consumidores.

 

Lançamento de novos produtos

 

Um produto que não é conhecido pelo consumidor passa por uma série de avaliações e julgamentos que cada pessoa pode fazer. Além do custo-benefício, o diferencial do seu lançamento deve ser mostrado logo no rótulo/embalagem. E se você deseja reforçar as qualidades e as vantagens do seu lançamento, a comunicação direta com o cliente é fundamental.

 

Vai abrir uma nova unidade? Então não deixe de anunciar!

 

A inauguração de uma nova unidade sempre deve ser encarada como um evento, afinal, aquela determinada região terá uma unidade exclusiva da sua empresa para atender aos clientes mais próximos daquele ponto.

 

E se você já quer estrear o seu novo estabelecimento com um ritmo semelhante ao da unidade principal, anuncie e faça com que todos fiquem atentos ao seu lançamento.

 

 

Já planejou toda a comunicação da sua empresa, mas precisa de uma ajuda financeira para colocar os seus objetivos em prática? Entre em contato com os nossos profissionais clicando aqui!

 

4 maneiras da sua empresa aproveitar essa Black Friday

Com a Black Friday se aproximando, é preciso preparar a sua empresa para colocar os planos em ação e ter o melhor proveito desse evento anual que movimenta, e muito, o mercado. Confira abaixo as 4 maneiras da sua empresa aproveitar essa Black Friday.

 

1 – Lance um novo produto:

Com os descontos e os valores baixos presentes por conta da Black Friday, essa ocasião é perfeita para lançar um novo produto na sua empresa. Seja uma proposta totalmente nova ou algo que complemente o segmento que você já oferece, estrear um produto nessa época aumenta a venda, a propagação e o conhecimento do público sobre as novidades da sua empresa. 

 

2 – Fidelizar público:

Oferecer um desconto que vale a pena sempre chama a atenção dos consumidores. E quando o foco estiver voltado para a sua empresa, essa é a hora de mostrar quem é a sua marca e os benefícios que você oferece.

 

Não mostre apenas os descontos da Black Friday. Evidencie a transparência, a qualidade e o compromisso que a sua marca possui durante o ano todo. Assim, na hora em que o consumidor busca um produto, a sua empresa será lembrada por ele(a).

 

3 – Queima de estoque:

Trabalhar com produtos que possuem um prazo de validade nunca é fácil, afinal, todos sentimos aquela pressão de ter que vender tudo antes que a data final chegue. E se a sua empresa precisa realizar uma queima de estoque, não poupe descontos e promoções na Black Friday.

Mas atenção, não deixe que a quantidade de descontos afete de maneira negativa o seu rendimento financeiro!

 

4 – Promoção em parceria:

Realizar uma promoção cooperativa também é uma ótima alternativa para aumentar as vendas e ter uma parceria sólida com outra empresa. Com a ideia certa na hora de pensar na promoção, as duas empresas “compartilham” o seu público, aumentando a movimentação de pessoas no PDV e criando estratégias que fomentem o consumo dos produtos das duas empresas.

 

E como você tem se preparado para esta Black Friday? Já está colocando os planos em ação? Se precisar de uma ajudinha financeira para aumentar as vendas nesse mês de Novembro, é só entrar em contato com a nossa equipe clicando aqui.

Qual é o momento ideal para solicitar um crédito para a sua empresa?

O momento de solicitar um crédito é uma ação muito importante e deve ser realizada com um propósito claro e objetivo. Diante da rotina empresarial, muitos momentos de dificuldades e aprimoramentos internos surgem, e como saber se aquele momento é o ideal para solicitar um crédito? Confira no conteúdo abaixo. 

 

Quando solicitar? 

Entre os principais motivos para se adquirir um crédito, podemos citar:

 

  • Aquisição de ativos: obtendo o controle de ativos que podem ser usados ​​nas operações de negócios da empresa;

 

  • Quitação de passivos: cumprindo todas as obrigações e dívidas financeiras do negócio;

 

  • Pagamento de dividendos: organizando a distribuição dos lucros da empresa; 

 

  • Manutenção do capital de giro: melhorando a longevidade da empresa e sua estabilidade financeira;

 

  • Necessidade de investimentos: potencializando o crescimento e sucesso do negócio; 

 

Por onde você deve começar? 

 

  • Compreenda a situação financeira:  analise as dívidas totais e projeções de receita;

 

  • Saiba quanto pedir: calcule da forma mais exata possível o valor do crédito que você precisa para o seu objetivo; 

 

  • Atualize seu plano de negócios: esse documento é fundamental para que você tenha definido onde a sua empresa quer chegar. 

 

  • Busque as melhores taxas de juros: conheça o ISF e confira o aliado do sucesso da sua empresa. Clique aqui e entre em contato. 

 

 

Conheça os erros mais comuns ao lidar com o Capital de Giro

Usado para fazer o dinheiro circular e mantendo a empresa funcionando perfeitamente durante um determinado período, o Capital de Giro é muito importante para qualquer negócio. Mas, o mais importante é saber como administrar o Capital de Giro e como fazer com que ele auxilie na vida financeira da sua empresa.

Por isso, mostraremos a você os principais erros na hora de lidar com o Capital de Giro e porquê eles devem ser evitados.

 

Contar com dinheiro ainda não disponível:

O dinheiro a receber faz parte das entradas, mas ele não deve ser crucial nas contas para fechar o mês. Imprevistos podem acontecer, e se essa quantia não entrar no caixa, a sua empresa não fica comprometida sem ter um valor seguro em mãos.

 

Estoque muito maior do que as vendas:

Manter o estoque em dia garante que sua empresa não tenha nenhum produto em falta. Entretanto, quando o volume no seu estoque é muito maior do que seu volume de vendas, isso faz com que as mercadorias fiquem paradas e, consequentemente, seu dinheiro também. Essa situação fica ainda pior quando a mercadoria tem um prazo de validade, pois a chance de evitar o prejuízo diminui ainda mais.

 

Desequilíbrio de prazos:

Este erro geralmente acontece quando se concede um prazo maior aos seus clientes do que aquele que seus fornecedores dão a você. Assim, você não recebe, mas precisa pagar, causando um desequilíbrio no Capital de Giro. Para evitar isso, negocie melhor os prazos.

 

Agora que você já conhece os erros mais comuns presentes na má administração do Capital de Giro, aposto que ficou mais fácil identificar se algum desses problemas está presente na sua empresa. E se, mesmo sem os fatores citados acima, o seu negócio ainda precisa de ajuda financeira, é só entrar em contato com a nossa equipe e solicitar os nossos serviços clicando aqui.

Esteja preparado quando for investir em uma franquia!

Pretende abrir um negócio próprio, mas não sabe por onde começar? Saiba que abrir uma franquia pode ser uma ótima opção! Se você é um novo empreendedor e está avaliando franquias como opção de negócio, então fique atento às dicas que listamos abaixo.

 

Analise o setor de atuação:

O primeiro passo é escolher o setor em que se quer atuar, mas para isso, você deve considerar o seu perfil de interesses e a região em que se encontra.

Então, analise os setores como os da alimentação, serviços educacionais, saúde, beleza e bem-estar, serviços automotivos e moda. Perceba, entre as opções que observou, quais são os setores que se destacam para fazer de um destes o seu futuro negócio.

 

E qual franquia eu devo escolher?

Após analisar tudo isso e com a escolha do setor feita, é hora de eleger a franquia. Aqui, alguns pontos devem ser considerados:

 Situação financeira: é preciso ter em mente que será necessário investir no negócio e, como qualquer outro, seu retorno não será imediato. Assim, contabilize seu capital próprio e pense nas possibilidades de crédito;

 

 

– Estude: entenda a marca, seu histórico e tudo que envolve seus fundadores e o mercado. Coloque no papel os valores envolvidos nesse processo, ou seja, investimento inicial, taxa de franquia e tempo de retorno;

– Converse: tenha um contato mais próximo possível com os franqueados, pergunte sobre suas impressões da rede, visite os estabelecimentos, conheça opiniões positivas e negativas, de quem já está no setor;

 

E o que é preciso para ser um franqueado?

Toda franqueadora possui alguns pré-requisitos para determinar se o possível franqueado da sua rede está apto a ser um investidor de sucesso. Por isso, listamos aqui as exigências mais comuns requeridas pela maioria das Franqueadoras, sendo elas:

  • Identificação e/ou experiência com o segmento escolhido;
  • Ter perfil de gestor e ser responsável pela qualidade do atendimento;
  • Capacidade de investimento com recursos próprios ou organização financeira para investimento com capital de terceiros;
  • Ter conhecimentos administrativos e na área de marketing.

 

Se você se identificou com o perfil de franqueado e precisa de ajuda para abrir  a sua franquia, o ISF te auxilia. Como seu guia financeiro ajudamos a encontrar a melhor solução para você. Para mais conteúdos como este, acesse o nosso blog clicando aqui!

Qual fluxo de caixa é o melhor para a sua empresa?

Possibilitando o acompanhamento das finanças, dos investimentos e dos rendimentos, o Fluxo de Caixa é fundamental para uma boa gestão em qualquer empresa. E você, sabia que existem diferentes tipos de fluxos de caixa? 

 

1- Fluxo de caixa direto:

Um dos mais usados no mercado, este fluxo considera a forma bruta das operações financeiras, ignorando qualquer tipo de desconto. As entradas e saídas são organizadas em categorias que condizem com as atividades da gestão.

O fluxo de caixa direto fornece informações constantes e necessita de um maior empenho da equipe de trabalho.  

 

2- Fluxo de caixa indireto:

Esse fluxo, diferente do anterior, é um método que explora o regime de competência para se certificar de todas as variações ocorridas no caixa em determinado período. O fluxo de caixa indireto acaba sendo mais indicado para analisar variações associadas ao desempenho econômico da organização que o utiliza.

 

3- Fluxo de caixa projetado:

O fluxo de caixa projetado não utiliza os valores que já foram acrescentados ou removidos do orçamento. Na verdade, o seu objetivo é prever receitas e gastos, sendo possível preparar o orçamento para pagar as despesas e garantir o respeito aos prazos.

 

4- Fluxo de caixa operacional:

Nesse fluxo, é realizado um levantamento dos gastos e das receitas operacionais, ou seja, todas as movimentações financeiras necessárias para o funcionamento da empresa, como a folha salarial e o abastecimento e manutenção do estoque.

Não se deve, por exemplo, contabilizar os investimentos nem o pagamento de impostos e taxas. Empresas em fase de crescimento podem utilizar o fluxo de caixa operacional, já que não existe grande variedade de informações e produtos.  

 

5- Fluxo de caixa livre:

O fluxo de caixa livre está relacionado ao saldo de caixa da empresa, à disposição depois de serem realizados todos os pagamentos obrigatórios. Ou seja, ele representa o dinheiro disponível após a quitação de todas as suas obrigações financeiras. 

 

Quer saber qual desses fluxos de caixa é melhor para a sua empresa? Entre em contato e converse com a nossa equipe. E se você quer saber mais sobre empréstimos, dicas, crédito orientado ou capital de giro, acesse mais artigos do nosso blog clicando aqui.

Como estão os seus canais de venda?

Sendo um dos principais fatores que trazem lucro para uma empresa, os canais de venda devem estar alinhados com a sua empresa e com os consumidores. Analisar bem os diferentes tipos de canais e a forma que cada um pode ser explorado faz total diferença, trazendo mais rendimento e até evitando gastos desnecessários.

 

Antes de tudo, analise o seu público:

Como as vendas dependem da vontade dos clientes em comprar, então, antes de tudo, é preciso entender quais canais são realmente relevantes para fazer a sua empresa e o que você oferece para os seus clientes.

Essa parte de pesquisa é realmente importante, afinal, é aqui que a sua empresa pode descartar canais que não trazem resultado (evitando o investimento sem retorno) ou limitar a porcentagem de investimento que cada canal terá.

 

Vendas pelo online:

Com a modernização e o aumento do número de pessoas conectadas, é indispensável o investimento para as vendas no meio online. A praticidade em realizar uma venda com alguns cliques e a quantidade de possíveis clientes que pode ser alcançada são os maiores fatores que tornam os canais de venda online um bom investimento.

 

Seu ponto de venda também faz toda a diferença:

Existem diversas maneiras de organizar o interior de uma loja ou comércio, e essas formas têm o poder de atrair, ou até de afastar as pessoas. Se o bom relacionamento com o público gera mais vendas, então investir no conforto e na capacidade de receber as pessoas será mais efetivo do que imagina.

Outro ponto que não pode ficar de fora, é a atualização do que já compõe o interior do seu comércio. Veja, por exemplo: uma loja de roupas relativamente nova possui 5 mostruários para os consumidores experimentarem as roupas. Com o tempo, a loja conquistou mais clientes e os mostruários não eram o suficiente. E para evitar a formação de filas que farão as pessoas perderem o interesse na loja, a melhor atitude é expandir e aumentar o número de mostruários.

Em certas situações não é preciso buscar algo novo, mas aperfeiçoar o que o seu comércio já tem!

 

As entregas também não ficam de fora:

Seja por meio online (com os apps) ou offline (com os atendimentos por telefone), as entregas trazem praticidade em qualquer compra. E analisando o momento atual, onde as entregas aumentaram exponencialmente, não há motivos para não tentar integrar um sistema de entrega nos comércios.

Está pensando em investir mais nos seus canais de venda, mas precisa de um crédito a mais? Então conte com o ISF! E se quiser ler mais sobre dicas e orientações sobre expansão, investimentos, créditos e empréstimos, é só clicar aqui.

 

Você sabe o momento certo para investir?

Investir as economias na empresa é um passo que deve ser muito bem analisado antes de ser colocado em prática. Por isso, você precisa organizar alguns critérios e seguir alguns passos que ajudem a evitar investimentos arriscados e que não tragam benefícios ao negócio.

Então, confira abaixo algumas dicas para você não se perder e saber como seguir com os seus investimentos.

 

Crie metas e planos para alcançá-las:

 

Antes de organizar as economias da empresa, você deve começar pelo mais básico. Então, crie uma meta de onde quer chegar, ou se preferir, liste algumas empresas que lideram o mesmo segmento em que o seu negócio se encontra e tenha estas empresas como um modelo de objetivo.

Depois que essa meta a longo prazo for traçada, você precisa planejar os passos que devem ser seguidos para encontrar o êxito empresarial que está buscando. Responder algumas questões podem ajudar a dimensionar melhor o que deve ser feito, como:

  • O espaço físico da empresa é o suficiente no momento?
  • Minha empresa suporta uma demanda maior que a atual?
  • O que eu ofereço já é o bastante, ou eu devo inovar e acrescentar às minhas vendas?
  • A localização onde estou é benéfica?
  • Como posso usar os fatores à minha volta a meu favor?

Nesse momento, todo questionamento é válido, então anote e atualize essa lista sempre que precisar.

 

Organize em ordem de prioridade:

 

De todos os passos que foram anotados anteriormente, alguns são mais urgentes, enquanto outros ainda podem ser adiados. Esse momento de organização é extremamente importante, pois deve ser analisado o que mais afeta negativamente a sua empresa, melhorias atuais e o que pode ser melhorado, mas que não com tanta urgência.

Essa organização é importante pois, é nela que os empreendedores conseguem evitar os investimentos que não trazem benefício algum.

Vamos a um exemplo: Joana é proprietária de uma padaria e ela gostaria de trocar o seu forno por um modelo mais novo e moderno. Esse forno consome o dobro de gás, porém, prepara o dobro de pães em menos tempo. Sem ter analisado antes, a Joana não percebeu que a demanda de pão não era grande o suficiente para realizar esse investimento. No fim, Joana tem um forno que quase a endividou e pães a mais que não são comprados.

Para que problemas como esse não aconteçam, você SEMPRE deve analisar a prioridade dos fatores.

Agora que você já entendeu a importância de organizar e analisar as metas, faça diferente da “Joana” e busque o seu diagnóstico empresarial com o ISF. Aproveite também, e leia mais artigos como esse clicando aqui.