Descubra as vantagens do crédito com garantia de imóvel

Uma das maiores causas de preocupação e ansiedade da vida adulta são as dívidas. Estabelecer uma condição econômica mais estável, em que não seja preciso lidar com cobradores e se restringir de itens que deseja é o sonho de todas as pessoas.

 

Para isso é preciso primeiro planejamento e organização. Uma alternativa para iniciar a construção de um cenário mais favorável é quitar as dívidas, construir uma reserva de emergência e muitas pessoas vão além e investem em um negócio ou mesmo aplicam o dinheiro solicitado como empréstimo em algum investimento que esteja rendendo bem. Essas premissas valem tanto para pessoa física quanto para pessoa jurídica. 

 

O importante é ganhar tempo, tranquilidade e colocar as finanças em dia. Para isso existem várias opções de crédito disponíveis no mercado, mas uma em especial é muito importante de se considerar, por muitos motivos, mas em especial por sua praticidade. O crédito com garantia de imóvel.

 

Como o próprio nome diz, um imóvel em seu nome será usado como garantia nessa modalidade de empréstimo. Podendo ser comercial ou residencial. 

As vantagens dessa modalidade de crédito:

 

  • Taxas mais baixas

 

Escolher o crédito com garantia de imóvel em vez de entrar no cheque especial ou contratar um empréstimo pessoal tem outra grande vantagem: as taxas costumam ser bem mais baixas do que as de outras modalidades. Em geral, os juros cobrados pelas instituições financeiras para empréstimos que dão imóvel como garantia são inferiores a 2% ao mês.

Para você ter uma ideia, a taxa média dos bancos para um empréstimo pessoal sem garantia foi de 6,37% ao mês em maio de 2017, de acordo com pesquisa da Fundação Procon-SP. O estudo ainda aponta que a média de juros do cheque especial dos bancos pesquisados chegou a 13,48% no mesmo período.

 

 

  • Maior prazo para pagamento do empréstimo

 

O prazo de pagamento estendido é outro benefício de optar pelo crédito com garantia de imóvel. Em geral, essa modalidade é oferecida com limite mínimo de 12 meses. Já o período máximo pode chegar a 180 meses, variando de acordo com o banco.

Essa característica permite que você pague suas parcelas com tranquilidade e tenha tempo a fim de reorganizar sua vida financeira e sair do vermelho.

 

 

  • Não é necessário justificar o destino do dinheiro.

 

Um dos benefícios de optar pelo crédito com garantia de imóvel é que não há necessidade de justificar a forma como você vai usar o dinheiro. Isso não acontece em modalidades como o financiamento imobiliário ou de veículos, por exemplo, em que a quantia concedida pelo banco deve ser usada exclusivamente para a compra de um imóvel ou carro.

Ao solicitar um crédito com garantia de imóvel, você pode usar o dinheiro para o que for mais importante no momento: quitar suas dívidas, fazer uma viagem em família, reformar a casa ou investir em um negócio próprio.

Independentemente do destino que você vai dar para a quantia que pegou emprestada, é bom ter em mente que ela deve ser usada com sabedoria e sempre com o objetivo de organizar sua vida financeira.

 

 

  • Até metade do valor do imóvel como crédito

 

O empréstimo com garantia de imóvel pode ser especialmente interessante para pessoas que precisam de uma quantia mais substancial. Com ele, é possível ter acesso a até metade do valor do bem — com o limite de R$ 2 milhões de financiamento.

Apenas um alerta: mesmo dando seu imóvel como garantia, a maioria das instituições financeiras pede comprovação de renda para requerimento dessa modalidade. Geralmente, os bancos exigem que o valor das parcelas do crédito com garantia de imóvel não comprometa mais de 30% da renda mensal de quem está solicitando o dinheiro.

 

 

  • Não há necessidade de desocupar o imóvel

 

Outra vantagem a ser considerada é que o solicitante continua sendo proprietário do bem — que, inclusive, não precisa ser desocupado durante a vigência do contrato. Nesse sentido, só são aceitos como garantia os imóveis comerciais e residenciais que estejam no nome da pessoa que está solicitando o crédito.

O bem deve estar avaliado entre R$ 200 mil e R$ 5 milhões, devidamente quitado e livre de ônus. Também tem que estar inteiramente construído. Os terrenos sem nenhuma edificação, por exemplo, não são aceitos nesta modalidade.

Os documentos necessários para pedir o crédito com garantia de imóvel podem variar de banco para banco. Em geral, é necessário apresentar RG, CPF, comprovante de estado civil, de residência e de renda. A documentação do imóvel (como matrícula do bem, habite-se e escritura definitiva) também é exigida e precisa estar em ordem.

O crédito com garantia de imóvel é a opção de empréstimo sob medida para quem tem um bem comercial ou residencial devidamente quitado e com todos os documentos em dia. Taxas mais baixas, maior prazo de pagamento e o fato de não precisar justificar o destino do dinheiro são alguns dos benefícios da modalidade, que é uma das mais vantajosas para o consumidor.

Os benefícios desse tipo de recurso para quem quer sair do vermelho são inegáveis. No entanto, a fim de garantir a segurança da operação, busque por uma instituição financeira de qualidade para ter certeza de que tudo correrá bem. Em geral, os processos de pedido e liberação de crédito costumam ser simples. Muitas instituições financeiras, inclusive, fazem tudo online até a assinatura do contrato.

Faça sua simulação e entre em contato com nossos consultores.

Quando devo pegar um empréstimo para pagar dívidas?

 Buscar capital fora para sair de uma dívida é uma solução sempre recomendada por economistas quando se está endividado e os débitos tiverem a incidência de juros altos. A lógica é simples. Se os juros da dívida forem maiores do que os juros do empréstimo e você ainda conseguir negociar com seu credor um desconto no pagamento, ou renegociar os juros, então, é melhor pegar um empréstimo que cobre taxas menores.

Recorrer a um empréstimo é uma solução que merece ser estudada, e claro que é importante escolher bem, para que a solução não se torne um novo problema.

 

Veja a seguir algumas dicas que vão ajudar na seleção:

– Busque uma opção de empréstimo que caiba no seu orçamento. É fundamental que ao assumir esse novo compromisso você consiga quitar o valor mensal.

– Busque um empréstimo no qual o valor seja capaz de substituir todas as suas dívidas e não apenas um ou dois débitos. É melhor buscar um valor maior e que também tenha um parcelamento maior, mas que quitará todas suas dívidas.

– Busque por um empréstimo com juros menores do que suas atuais dívidas. As taxas em uma operação financeira nunca devem ser ignoradas. Um débito de R$ 1 mil pode facilmente se transformar em um compromisso que ultrapassa R$ 20 mil em um prazo médio de dois anos. Isso devido aos juros compostos.

– Evite o cartão de crédito e contrair outros compromissos até a quitação da dívida.

– Selecione uma instituição de confiança.

Confiança e credibilidade não se constroem de uma hora para a outra. Tudo é conquistado graças a esforço e seriedade, avalizado pela satisfação de clientes e parceiros. Se fizer negócio com uma instituição financeira pouco confiável, sua empresa pode passar por imprevistos ao longo do processo — como o pagamento de taxas extras, que vão aumentar a dívida e o parcelamento mensal.

É aqui que nós do ISF entramos para lhe ajudar a encontrar as melhores soluções para você e sua empresa, empregando todo nosso esforço e conhecimento de mercado para entender sua necessidade e como lhe orientar desde sua simulação até a realização do empréstimo.

Agora você já sabe quando é recomendado buscar por um empréstimo para quitar suas dívidas.

 

Faça sua simulação e entre em contato com nossos consultores.

Como conseguir crédito para minha empresa?

Um dos desafios de gestão mais frequente no dia a dia de qualquer empresa é obter crédito, seja para investir na abertura da empresa quando tudo ainda está no papel ou para a melhoria de maquinário, expansão, pagamento de dívidas, capital de giro. Logo, surge a dúvida: Como eu consigo crédito para a minha empresa? Neste artigo vamos apresentar as melhores dicas para obter crédito de uma maneira responsável e que seja saudável para as finanças do seu negócio. Vamos lá?

 

 – Planejamento – O planejamento diz respeito tanto ao olhar para dentro da própria empresa, quanto ao olhar para o mercado. Olhar para dentro é entender os motivos que tornam o empréstimo a melhor opção para o seu negócio, qual é o objetivo a alcançar com essa operação e se essa é a melhor forma de conseguir o capital do qual necessita. A partir daí é possível avaliar qual o melhor modelo, linha de crédito, valor do empréstimo, quantidade de parcelas e qual porcentagem de seu faturamento pode ser comprometida.

Olhar para o mercado é olhar para fora. O mercado financeiro está mais acessível e com opções mais diversas, portanto é fundamental conhecer as opções disponíveis, as taxas que serão utilizadas no negócio, saber quais serão as condições, prazos e juros antes de fechar qualquer empréstimo.

 

 – Verifique como estão suas finanças pessoais – Em uma análise de crédito para uma empresa o CPF do dono ou dos sócios serão analisados. É importante não ter pendências e estar em situação regular com a Receita.

 

– Caneta e papel na mão – Calcule o custo efetivo total. Um empréstimo obviamente exige que você faça contas. Colocar no papel, fazer registros e cálculos, buscar orientações e simulações diversas ajudam muito. Em um empréstimo podem ser cobrados os valores das instituições financeiras, taxas de juros e administrativas e outros, com multas em caso de atraso de alguma parcela. Se informe sobre o Custo Efetivo Total do crédito e se planeje com base nele.

 

– A escolha da melhor linha de crédito – As opções de linhas de crédito são muito variadas e saber qual se adequa melhor ao porte de sua empresa pode beneficiar o seu plano de negócios. Lembre-se sempre que você pode recorrer a empresas especializadas nessa busca.

 

– Atualize seu plano de negócios – É possível, de acordo com sua demanda ou com a instituição financeira que buscar, que seja necessário apresentar seu projeto ou o plano de negócios. Isso serve para mostrar que sua busca por crédito atende a uma necessidade real, viável e que sua empresa conseguirá arcar com o compromisso feito com a instituição financeira que lhe cederá o crédito.

 

– Enfim, a solicitação de crédito – Depois de selecionar a instituição financeira, baseado nas taxas cobradas e serviços oferecidos, faça a solicitação de crédito e entregue a documentação necessária.

 

Lembre-se que a pressa é inimiga da perfeição e que em uma operação em que você se compromete com uma instituição financeira o ideal é agir com calma e com convicção em todas as etapas do processo.

 

Algumas opções de linhas de crédito são:

 

Linhas de crédito do BNDES – O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) tem a função de dar suporte às empresas brasileiras de todos os portes através de financiamento, que, atenção: não é um empréstimo. Esse financiamento é vinculado a uma finalidade específica – como compra de máquinas, equipamentos e outros bens; modernização de um negócio; capital de giro, etc. Esses financiamentos devem ser solicitados junto a instituições financeiras credenciadas.

 

Capital de Giro – Para micro e pequenas empresas, há uma linha de crédito chamada de Proger Urbano – Capital de Giro.

 

Microcrédito Produtivo Orientado – A Caixa Econômica Federal dispõe dessa linha de crédito para empresas de pequeno porte e até mesmo para microempreendedores individuais (MEIs). A grande vantagem dessa linha de crédito é que a burocracia é muito menor, todavia, o limite máximo para o empréstimo é de R$ 15 mil, sujeito a análise.

 

Antecipação de recebíveis – A antecipação de recebíveis é uma opção prática para socorrer demandas de curto prazo, como pagar algum fornecedor ou uma dívida. Nela você literalmente antecipa valores que sua empresa já têm a receber, mas que só receberia com um prazo maior.

 

– Fintechs – As fintechs são startups de serviços financeiros que oferecem soluções de forma rápida e inovadora. A principal vantagem em buscar por uma fintech é que os processos são totalmente digitais e utilizam tecnologia para avaliar o perfil do cliente e calcular o nível específico de risco, a partir de diversas fontes do mercado.

 

Uma alternativa diferente:

 

FAMPE /SEBRAE – Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas (do SEBRAE) – Todos sabemos que uma parte essencial para a solicitação de um empréstimo é a apresentação de garantias e que a falta delas podem fazer com que sua solicitação seja negada.

O FAMPE não é uma linha de crédito, mas uma ferramenta que auxilia as pequenas empresas a completarem a lista de garantias que um banco exige para emprestar dinheiro. Nesse programa o SEBRAE atua como avalista, e o FAMPE como um fundo de aval, sempre dependendo da finalidade do empréstimo e do porte da empresa.

 

Agora você já sabe quais são as principais etapas para a tomada de um empréstimo, desde o planejamento até a aprovação. É hora de entender como essas dicas se encaixam seu perfil. 

Para mais conteúdos de relevância para sua empresa, acompanhe o ISF!